IMG_5614Neste último final de semana participei do 3º Seminário Estadual sobre Psicologia e Assistência Social em São Paulo a convite do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo – CRP06, especialmente através do colega conselheiro, Joari Carvalho, aos quais agradeço imensamente o convite.

 Os encontros e oportunidades que eu tenho vivido (consequências deste Blog) têm me proporcionado experiências inimagináveis até há pouco tempo. Conhecer realidades além do meu mundo, além dos artigos e dos livros tem um valor para minha formação profissional e pessoal incalculável. Por exemplo, a oportunidade de ouvir a professora Bader Sawaia, foi emocionante!.

Foi um evento que fez e possibilitou com maestria alguns dos princípios para o conhecimento: a dúvida e a capacidade para fazer perguntas e questionar o que está instituído. A prova disso? o que se ouvia ao final de cada atividade como a Conferência de abertura, Oficinas (ao todo foram 18 oficinas) e no Painel de encerramento, era: “cheguei angustiada, saio agoniada”.

É uma frase caricata e bem humorada, mas carregada de sentidos, onde sabemos que o que nos move, equivocadamente, é a busca por respostas e receitas para um “bem fazer” nossa prática. Ao invés disso, o mais assertivo seria buscar aprender a fazer perguntas e a questionar o que estamos fazendo e quais as consequências de nossas ações – É por isso que eventos como espaços de troca de experiências, ideias e proposições deveriam ter agenda constante.

E o objetivo foi cumprido, porque o resultado foi uma chuva de questionamentos e subsídios para refazer os trilhos para uma prática interdisciplinar no SUAS capaz de compreender a complexidade da realidade que estamos inseridos.

Como disse Anderson Lopes, representante dos usuários do SUAS que compôs o Painel de encerramento “precisamos mudar a lógica de fazer perguntas”

As provocações foram tantas que escreverei mais sobre este excepcional evento em breve!

Vejam o registro fotográfico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios