Considero o registro fotográfico das atividades que desenvolvemos nos serviços dos SUAS muito importante. Acredito que o arquivo fotográfico, além de contar a história da implantação e da execução do trabalho, também retrata o processo de entendimento da evolução da política pública e de como os serviços são vistos e tratados pela gestão e técnicos de cada cidade – Estado.

 Claro, a fotografia retrata a realidade, mas não toda. A filmagem 24h pode revelar o real, mas ainda é questionável, pois o ângulo que a câmera é colocada é sempre para revelar algo/a visão de quem a posicionou. Ficou contraditório? Não. Porque a melhor coisa é dar nossa interpretação à imagem capturada. Somos nós, portanto, que demos voz à fotografia, sem nossa leitura, uma fotografia seria apenas mais um anexo de um relatório.

 É por isso que “naquele tempo” dos álbuns de família, sempre tinha alguém do lado de quem olhava as fotos para explicar o que era cada uma. Senão, não significaria nada para quem folheava o precioso caderno com imagens de um cotidiano alheio e nem pra quem tinha longas histórias para contar, as quais, a fotografia não era capaz de revelar.

 Tudo bem, eu admito que minha relação com a fotografia vai além da preocupação com o registro das ações dos Cras, Creas, enfim, é porque admiro a possibilidade de usá-la como um recurso de disparo de memória e como um recorte que permite um pano de fundo para várias histórias e verdades.

 Por isso, a ideia de revelar o pensamento que atribuo às diversas fotografias referentes ao meu trabalho, porque sem ele, elas apenas revelam um dia-a-dia planejado e previsível.

Então, confiram as postagens de Foto com Pensamento na Fan Page do Blog: facebook.com/PsicologianoSUAS as Segundas e Sextas-Feiras. E se você também curte fotografia, revele as melhores fotos do seu trabalho conosco!  É só enviar a foto com o pensamento e os dados para o e-mail: psicologianosuas@gmail.com, para eu postar na fan page.

Para inaugurar este projeto, escolhi uma das fotos do trabalho no CRAS que mais gosto!

             “E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música” Nietzsche

CRAS I Eunápolis/BA – Sr. José (Tody) – Foto: Rozana Fonseca
Anúncios