Compartilho com vocês o trabalho que apresentei no VII Congresso Norte e Nordeste de Psicologia em Salvador, que aconteceu nos dias 12 a 14 de maio. Apresentei uma experiência desenvolvida no CRAS  onde atuo, na cidade de Eunápolis/BA. Gostei muito da troca de experiências e acredito que o objetivo do trabalho foi alcançado, que era o de provocar aos colegas uma reflexão sobre a diversas possibilidades de fazer psi  no CRAS. Pois a experiência é bem incomum, através da qual pude favorecer a tomada de auto-gestão, autonomia, fortalecimentos dos vínculos familiares e sociais, mudança de percepção e de relações com o meio ambiente e modificação significativa de comportamentos acerca da produção e destinação do lixo. VEJAM O RESUMO E O SLIDE DA APRESENTAÇÃO.

Título
(Re)colhendo cidadania: psicologia ambiental no CRAS
ROZANA MARIA DA FONSECA

 Resumo

A presente experiência ocorreu no CRAS – Centro de Referência de Assistência Social, na cidade de Eunápolis/BA, através do Projeto Recolher e Transformar implantado em abril de 2010. O Direito a um meio ambiente ecologicamente equilibrado pode ser entendido como um pressuposto aos demais direitos, já que um ambiente de qualidade está relacionado com a dignidade de vida humana. Neste contexto, acredita-se que o Projeto é uma ferramenta importante para se trabalhar com as famílias a respeito de sua relação com o meio ambiente. O trabalho tem foco socioeducativo e de responsabilização acerca das questões ambientais. O projeto foi destinado aos usuários do CRAS com o objetivo de implementar um sistema de entrega voluntária de resíduos recicláveis, visando promover a educação ambiental; conscientização a respeito dos processos de reciclagem e reuso de resíduos; servir de modelo para aprimoramento de gestão de resíduos visando subsidiar, futuramente, a implementação de cooperativas, fornecendo alternativas de renda à população atendida pelo CRAS através da inserção da Economia Solidária a médio e longo prazo; facilitar e promover autonomia e autogestão. A implantação e execução do projeto se deram através da formação do grupo com os usuários do CRAS. Grupo com foco nas teorias e técnicas de Grupo Operativo de Pichón Rivière, psicologia ambiental e propostas da economia solidária. Cada integrante do projeto destinava o material reciclável doméstico para armazenamento e transporte conjunto num local indicado. Foram realizadas palestras interativas junto ao público envolvido, com as seguintes temáticas: Princípios básicos da coleta seletiva; Impactos socioambientais relacionados à disposição inadequada de resíduos; Classificação dos resíduos por origem e tipo e Reciclagem. Como resultados, ressaltamos: Auto-gestão, autonomia, fortalecimento de vínculos familiares e sociais, mudança de percepção e de relações com o meio ambiente. A experiência, portanto, nos indica um viés pelo qual a atuação do psicólogo no CRAS pode perpassar para atuar junto às famílias e comunidades. Palavras-chave: Atuação do Psicólogo no CRAS; Psicologia Ambiental; Meio Ambiente; Grupo Operativo; Economia Solidária.

Palavras-Chaves
1 – Atuação do Psicólogo no CRAS
2 – Psicologia Ambiental
3 – Meio Ambiente
4 – Grupo Operativo
5 – Economia Solidária
 
APRESENTAÇÃO
Clique abaixo para abrir o arquivo
(Re)colhendo Cidadania:Psicologia ambiental no CRAS
 
Anúncios