Prontuário SUAS é tema de Teleconferência


Prontuário SUAS - Blog Psicologia no SUAS rf

Oi Pessoal, na Próxima Segunda-Feira (18/02/13) – das 9h às 10h30, será realizada uma Teleconferência acerca do Prontuário do SUAS , e os aspectos da gestão do trabalho e da vigilância socioassistencial (Programa será transmitido ao vivo pela TV NBR) – Fonte: Site MDS

Os leiotores do Blog tiveram a oportunidade de acessar o Prontuário SUAS em Julho de 2012! e a título de curiosidade, foi um dos posts de maior audiência, o que demonstra a relevância deste assunto! por isso teremos motivo de sobra para ligarmos a TV ou a internet na próxima Segunda para descobrirmos as novidades e orientações acerca deste formulário. Mencionei na época, que o material que disponibilizei para baixar era uma versão preliminar, assim, será uma oportunidade para sabermos se houve alteração, quais alterações e  como serão os procedimentos gerais…

Para quem ainda não teve acesso, vale a pena dar uma lida no material, pois assim fica mais proveitosa a Teleconferência, porque as dúvidas poderão ser tiradas durante o Programa. Para baixar clique a seguir PRONTUÁRIO SUAS   e acesse também o documento com subsídios

Vamos assitir e comentar aqui o que consideramos!!

Um abraço!

About these ads

27 comentários em “Prontuário SUAS é tema de Teleconferência

  1. Gente! Quantos comentários…
    Acho que o Prontuário veio mesmo para que de fato a família receba um acomparnhamento devido quanto ás suas vulnerabilidades específicas…
    Mas minha dúvida é que sou Pedagoga e segundo a fala da Sra. Simone Albuquerque o Prontuário será preenchido somente pelo profissional de nível superior com Conselho de Classe e como a Pedagogia não Possui Conselho, como fica o Pedagogo nesta história. Algúem poderia me ajudar>
    Beij0s

    Curtir

    • Oi Flávia! sua equipe está formada segundo a RESOLUÇÃO Nº 17, DE 20 DE JUNHO DE 2011? se sim, entendo que você, uma vez compondo a equipe, está habilitada para atender e registrar no prontuario (ver Art. 2º)
      Veja neste post:
      Um abraço!

      Curtir

  2. Pessoal, esclarecendo um ponto: de acordo com o documento “Subsídios para discussões do Prontuário SUAS“, de 2012, o documento será discutido em 2013, e elaborada a versão eletrônica em 2014 para implementação em 2015. Há tempo de sobra para discussões e aprendizados.

    Curtir

  3. Finalmente consegui assistir a teleconferência, junto com minha equipe do CRAS. O pessoal aqui do site levantou muitas questões vinculadas à nossa prática (pouca qualificação, politização, grana etc.), e eu lembraria da grande polêmica do sigilo ético (que envolve juízos de valor e de fato, dados privados e dados para monitoramento, e por aí vai). Mas gostaria de me deter na questão do prontuário mesmo. Eu achei ótima a iniciativa, tanto por ser algo bem completo, como também por ser fundamentado em pesquisa nacional e abrangente. Mas uma boa ferramenta só funciona nas mãos de um bom profissional. Como uma faca na mão de uma criança, a gente já sabe no que vai dar… :-) É preciso estudo e debate, não tem jeito, senão só vai atrapalhar. E tem outro ponto que sigo enfatizando: o uso de planilhas eletrônicas. Elas são a melhor ferramenta para manipular grandes quantidades de informações. E aí o prontuário não ajuda.

    Curtir

    • Pois é Thiago, para ter bons profissionais esbarra em muitos pontos:
      capacitação para aqueles que se dedicam e veem o trabalho no SUAS como uma profissão; o outro mais dificil, são os trabalhadores que se sentem de “passagem” no SUAS e não se disponibilizam a estudar os objetivos e diretrizes da politica! quem tem alcance nisso? o uso de planilhas eletronicas também exige técnico de nível médio com habilidades especificas e bem capacitados e os registros/dados a devem ser analisados/estudados pela vigilancia socioassistencial e atualmente, quantos Municípios dispoe na prática, desta função do SUAS??

      Curtir

  4. Olá Rozana, Portal SUAS NP e outros. Fico feliz de saber que não fui a única a perceber a (péssima) qualidade das perguntas. No entanto, em relação aos prontuários, fiquei pensando: se a tiragem inicial será de 800 mil exemplares, e se no Brasil há quase 6 mil municípios (e em geral um CRAS para cada município), cada CRAS receberá em média 140 prontuários! Será que vai ser suficiente? E tem mais a questão de que alguns municípios tem mais de um CRAS/CREAS.

    Curtir

    • Oi Hareli, provavelmente não será suficiente, mas até os Municipios – CRAS/CREAS se organizarem para utilizarem o instrumento, já teremos uma próxima tiragem! será? rsrs veremos…

      Curtir

      • Rozana, Adorei a conferência. Recebí os prontuários antes de poder assistir à teleconferência e estava bem confuso. COm a teleconferência tirei muitas dúvidas, a principal era: QUem têm acesso a este prontuário? quem o Manipula? Por mais que fique subtendido que seja a Equipe Técnica, ainda haviam incertezas justamente pela quantidade de dados e espaços para inclusão de descrições das ações realizadas junto com as familias. O fato da Familia poder ter acesso ao material e poder questioná-lo, cria um instrumento de fiscalização bem interessante e que ajuda na autonomia dos sujeitos e na responsabilização dos profissionais. Com isso, creio que diminuirá enormemente o número de profissionais ruins e acomodados.

        Curtir

        • Oi Jardel, ainda não recebemos, mas creio que é um instrumento que irá qualificar os registros de atendimentos e dos dados coletados nas intervenções com as famílias. Na minha prática, sempre tive o cuidado de informar à família sobre o registro de seus dados no CRAS e para o PAIF (não é muito agrádavel sair deixando informações (por escrito) sobre sua vida por aí), portanto a família tem todo o direito de questionar algo, e se ela não quiser fornecer algum dado, tem que ser respeitada por essa decisão (pode ser falta de conhecimento do serviço; por falta de confiança no profissional, este último pode acontecer mais em atendimento na residência da família (busca ativa) imagina você receber alguém que você nunca viu e ter que fornecer seus dados pessoais e familiares? é mais que legítimo a desconfiança! então, o MDS, ao pontuar que a família teve estar ciente acerca do que escrito a seu respeito, reforça um posicionamento ético e um trabalho COM a família.

          Um abraço e quando o “livro” estiver em uso, terei mais comentários…

          Curtir

          • Rozana, na sua fala lembrei de um caso bem interessante aqui da minha cidade: UMa senhora nos recebeu em sua casa, mas notamos que ela estava desconfiada. Ela falava pouco e como já tínhamos seus dados, só íamos perguntando novamente para atualizar. Ficamos lá por cerca de 40 minutos e pouco antes de sair, ela já estava mais à vontade, já respondia mais tranquilamente e nos contou que ela tinha muito medo, pois em outra ocasião outras pessoas “bem vestidas” tinham entrado na sua casa e queriam a todo custo vender um produto para ela (colchão) de mais de 2 mil reais. Enfim, assim como este caso, tantas outras pessoas tambem tem este medo, justamente porque temos aí pelo país, pessoas mal intencionadas e que querem tirar proveito das pessoas.

            Curtir

          • Sim Jardel, isso é frequente mesmo, e isso também deve nos remeter sobre a duração dos atendimentos nas residências das famílias, ou seja, não se deve ter pressa, ou se contentar com coleta de informações superficiais!

            Curtir

          • Como aqui recebemos apenas 60 prontuários, estamos utilizando com as famílias que estamos acompanhando mais de perto. É um bom instrumento para guardar as informações das famílias. Se caso um profissional sai da equipe, as informações não se perdem.
            No entanto, vejo que o prontuário se volta mais para as questões que o Assistente Social observa. Mas aproveito as questões abertas para colocar o meu olhar de psicóloga.
            E vocês, acham que o prontuário está muito voltado para a Psicologia?

            Curtir

          • Hareli, ainda não estamos utilizando o prontuário :(
            Será que está voltado para o Assist. social? bom, eu acho que não (entendo que é para a equipe técnica PAIF) eu não vejo que precisaria ter campos específicos!
            Bjos

            Curtir

  5. Assisti ao programa hoje, na TV. Fiquei triste com as perguntas que foram feitas aos profissionais pelos telespectadores. Muitas perguntas fizeram os profissionais do programa sorrirem. Senti que as equipes do SUAS pelo país afora têm dificuldade de compreender as coisas. Alguém mais sentiu isso?
    A que se deve essa dificuldade de compreensão? Falta de atenção? Nível baixo de instrução? Pouco estudo?

    Curtir

    • Hareli, assisti agora pelo Youtube e estava refletindo a mesma coisa! não vou citar a pergunta para não expor, mas realmente é gritante o nível defasado de entendimento dos nossos colegas! eu sugiro que é falta de estudo, nem digo área especifica de formação é do próprio SUAS – PNAS – PAIF, tenho uma hipótese, de que os colegas estão tão preocupados em saber o que fazer enquanto psicólogo, assistente social, pedagogo…que perdem a etapa fundamental para a atuação: o conhecimento dos materiais acerca do SUAS – serviços socioassistenciais! acabou de ser contratado para CRAS, CREAS? sempre digo que o primeiro passo é estudar verdadeiramente o que propoe a politica, lá temos a resposta do que nos é demandado! é isso… acho que é isso e mais …
      Obrigada pela participação

      Curtir

      • Oi Rosana e Hareli, sim… senti-me desapontado com nossos colegas afobados… infelizmente isso é gritante, gente que se preocupa apenas em estar empregado (mesmo que seja um contrato mal feito) e sentar a bunda na cadeira giratória do técnico todo poderoso! A preocupação não é saber se vai ter um instrumental a mais para acompanhar a familia em seu processo de emancipação, mas sim, pensar que é mais uma burocracia do governo pra ferrar com o técnico. E tem mais, aquelas perguntas feitas por colegas nossos, que fizeram o pessoal rir, foram TODAS inúteis… todas foram sanadas com as falas do pessoal… Enfim, os que entenderam, que façam bom proveito! Os que não aprenderam nada, vão fazer seus gestores sofrerem… pois terão de explicar tudinho de novo! hahaha. … e o pior, os usuários terão seu processo emancipatório retardado… uma lástima!
        No mais, eu acho que demorou para o MDS oficializar essa versão do prontuário, afinal, eu mesmo, já elaborei e reelaborei vários prontuários… tinha um que até dava notinha para medir o índice de vulnerabilidade familiar… pensa!!! hahaha… Chegou em tempo! Quer apostar quanto que os que criticarão o prontuário são os que não o compreenderam e os preguiçosos (que dá na mesma, né?)… ??? Mais um passo do MDS para a qualificação do atendimento e emancipação das família, e consequentemente, da consolidação do SUAS.

        Curtir

        • Oi Rafael! concordo plenamente com você! o incrível e intrigante é que esses colegas não participativos e politizados nos tem como os implicantes e questionadores do trabalho (no sentido pejorativo)! se pensassem o contrário poderiam partir para a proatividade e estudos!
          Bom, destaco três pontos de sua fala: o profissional que toma o cargo de técnico de nível superior de um CRAS-CREAS apenas como primeiro emprego e já com o pensamento de irem para saúde… porque está é a politica pública que absorve psicólogos há mais tempo! com isso não investem na qualificação profissional, comprometendo o desenvolvimento satisfatório dos serviços socioassistencias – e obviamente atinge diretamente o tipo e qualidade do serviço ofertado ao usuário!
          Quanto as perguntas – ( pensei isso depois que escreve a Hereli) eu espero que eles NÃO tenham feito as mais elaboradas… até pelo nível do programa – os apresentadores tendem a simplicar demais o assunto nas teleconferencias! tenho a impressão que falam como se todos os telespectadores não soubessem nada do assunto! assim, a tendencia seria selecionar perguntas com repostas prontas.
          Por último, também compartilho com você a minha peregrinação pela formulação de fichas/instrumentos de registros! sempre ficava um campo faltante ou sem utilidade! rsrs realmente era um trabalho que demandava muitas energias!! mas sabemos que este modelo não está fechado para sempre e que aparecerá pontos controversos também, mas isso é previsto e condiz com o dinamismo do nosso trabalho!
          ah, tem uma quarta e provocativa! rssr tomara que estes profissionais tenham gestores qualificados para as respostas e orientações adequadas!!
          abraços e obrigada por continuar o debate!

          Curtir

  6. Ah, que pena que não havia visto o post anterior do Prontuário SUAS! Nosso projeto de informatização do CRAS Carijós, aqui no interior de Santa Catarina, foi exatamente nesse sentido: padronização de documentos, uso de tecnologias, respeito ao direito de imagem, acesso às informações públicas, e por aí vai. Foi um ótimo passo do governo federal, espero que os municípios possam bem aproveitá-lo!

    Curtir

    • Oi Thiago! pois é, foi bem proveitoso já conhecer o prontuário! muito relevante o trabalho de vocês, se não temos pronto…vamos construir. vejo que o seu projeto trata de algo muito importante: direito de imagem (inclusive irá me ajudar muito) e acesso às informações públicas! você já assistiu a teleconferência? o que achou?

      Curtir

      • Tentamos assistir na segunda, mas nossa internet por aqui não é lá essas coisas. Travava toda hora. A equipe decidiu assistir durante essa semana. Assim que conseguir eu faço algumas considerações por aqui.

        Curtir

Deixe seu comentário, sugestão, dúvida, crítica...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s